Ativista abre “coffeeshop” antes de legalizar

O Canadá ainda não regulamentou a legalização no país, mas o ativista Marc Emery resolveu se antecipar e montou sua loja em Montreal para “vender maconha de qualidade”.

O ativista canadense Marc Emery, conhecido como o “príncipe da maconha”, e preso por anos por venda de sementes pela internet, mais uma vez representa a vanguarda canábica do mundo. Ele decidiu inaugurar um estabelecimento para venda de maconha em Montreal, no Canadá, antes mesmo deste país ter regulamento a legalização, prevista para o início deste ano.

+ Príncipe da maconha retorna ao Canadá após anos de prisão nos EUA

Emery batizou a loja com o mesmo nome da sua revista, a Cannabis Culture. A inauguração foi em dezembro do ano passado. “As pessoas de Montreal têm o direito de comprar cannabis de qualidade de um local seguro e não devem ser forçadas a comprar no mercado ilegal”, declarou a empresa na inauguração.

+ Canadá autoriza cultivo com fins medicinais 

Na inauguração, a presença da polícia era visível nos arredores das novas lojas, mas em nenhum momento eles intervieram. A Cannabis Culture vende maconha para maiores de 19 anos, com preços que variam entre 7 e 14 dólares canadenses por grama. Marc Emery participa de movimentos pela legalização da maconha há duas décadas, como o fundador da revista “Cannabis Culture” e do Partido da Maconha.

Marc-Emery (Reprodução/Internet)
Marc-Emery (Reprodução/Internet)

Um comentário em “Ativista abre “coffeeshop” antes de legalizar

  • 8 de agosto de 2017 em 13:08
    Permalink

    Se voce nao tem curiosidade e nem interesse em visitar um, mesmo sem consumir nada, entao tome cuidado para nao confundir os coffeeshops com os cafes da cidade.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *