Atletas poderão usar CBD a partir de 2018

Canabinoide usado em diversos medicamentos não será mais considerado doping pela WADA.

A gente aqui do Macô já havia levantado a bola da questão do uso de cannabis por diversos atletas. Isso porque, resumidamente, é um analgésico eficaz e sem grandes efeitos colaterais, A discussão, ocorrida principalmente nos EUA, conseguiu um resultado significativo dentro da Agência Mundial Antidoping (WADA, em inglês). O canabidiol (CBD),  deixará de ser considerado doping a partir do ano que vem.

+ “Marofa” rola solta nos vestiários da NBA 
+ Maconha diminui a dor, diz Ryan Clark

Atualmente, todos os canabinoides são proibidos em período de competição pelo órgão. Ao contrário do THC, que é um canabinoide e continuará proibido pela WADA, o CBD não possui propriedades psicoativas e é principalmente usado na área medicinal para tratar a dor, a ansiedade e a inflamação.

Muitos atletas têm se manifestado a favor do afastamento da cannabis da lista de substâncias consideradas doping pela WADA. No UFC, vários lutadores, como Cain Velasquez e Nate Diaz, já se declararam usuários de cannabis para tratar contusões.

Muitos atletas já foram alvo de polêmicas por uso de cannabis. O astro da natação Michael Phelps foi flagrado com um bong em uma festa, logo após faturar oito medalhas olímpicas. No Brasil, o astro do vôlei Giba também já passou um sufoco por causa da presença de canabinoides em um exame antidoping.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *