“Bate-boca” marca início de debate sobre maconha no Senado Federal

Publicado na Agência Senado – 22/09/2014

Uma discussão marcou o início da audiência pública sobre a regulamentação do uso da maconha na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). O candidato a deputado federal Luiz Bassuma acusou, de maneira exaltada, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que preside a reunião, de não ser democrático e de ser favorável à legalização da maconha.

O bate-boca começou porque Bassuma, que já foi deputado, teve negada a inscrição para falar, devido à restrição da lei eleitoral. Cristovam mencionou também o fato de ele já ter se manifestado nas quatro audiências anteriores sobre o tema.

– Eu quero saber se o senhor vai caçar o meu direito de usar a palavra – questionou Bassuma.

O senador Fleury (DEM-GO) pediu que o candidato respeitasse o presidente da audiência pública.

– Eu pediria a Vossa Excelência que respeitasse o presidente desta sessão. Não é levantando a voz e falando mais alto que se vai ganhar aqui. Eu peço ao senhor que respeite esta Casa. O presidente Cristovam Buarque é um símbolo da educação no nosso país – disse Fleury.

Em seguida, Cristovam reiterou que estava sendo democrático, porque seguia o regulamento da Casa, e afirmou que Bassuma estaria ali para ganhar voto por meio da TV Senado.

– Minha liberalidade lhe permitiu falar quatro vezes. Não foi a democracia, não. A democracia é respeitar o regulamento. Depois dos senadores, quem tem direito a falar são os autores do pedido de audiência. O senhor só vai ter a palavra depois que muitos que não falaram ainda falarem. E, mesmo assim, o senhor vai ter que prestar contas na Justiça Eleitoral – disse Cristovam, encerrando a discussão.

Leia a reportagem original clicando aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *