Califórnia veta maconha por drones

Empresas queriam que a erva literalmente voasse até os usuários até que o governo proibiu o uso deste novo transporte.

Desde que a Califórnia legalizou o uso social no final do ano passado, várias empresas do ramo de transportes por drones logo quiseram a sua fatia no green business. Várias startups começaram a desenvolver produtos e soluções para levar maconha tanto para dispensários quanto para o próprio usuário. Tipo, quem quisesse fumar um bastava abrir a janela e esperar seu pedido, de forma totalmente legal. Mas, por enquanto, a janela vai continuar fechada.

Isso porque o Departamento de Controle de Cannabis da Califórnia achou arriscado transportar maconha por drones, e decidiu vetar momentaneamente esta inovação do mercado.

+ Ativista muda famoso letreiro da Califórnia para “Hollyweed” 

“Mercadorias de cannabis não podem ficar visíveis ao público durante as entregas. Mercadorias de cannabis não podem ser deixadas sem supervisão em um veículo automotivo a não ser que ele tenha um sistema de alarme. Os veículos usados para entregas precisam ter um dispositivo de GPS dedicado e ativo que permita ao dispensário identificar a localização geográfica do veículo durante a entrega”, afirma outro trecho.

A determinação joga um banho de água fria em startups de tecnologia que, com a legalização da maconha para recreação, já se mobilizavam para oferecer soluções de transporte para mercadorias do tipo.

Em novembro do ano passado, Califórnia, Massachusetts, Nevada e Maine aprovaram o consumo de maconha para recreação. Na ocasião, o Arizona rejeitou a legalização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *