Editorial #12: Maconha é melhor do que Temer

Declaração lunática do atual ministro da Justiça, que pretende acabar com todas as plantações de maconha na América do Sul, foi mais uma canelada do governo de “Michelzinho” na cena canábica do país.

Por Dório Ewbank Victor*

Eu não tive nenhuma esperança. Mas tenho total ciência de que milhares de brasileiros, os mesmo que se vestiram de verde-amarelo em passeatas contra o PT e a favor do impeachment da Dilma, tinham esperança de que esta manobra política, a de colocar a qualquer custo Michel Temer no poder (vista por muitos como um estupro à democracia), iria fazer o país sair de suas raízes medievais.  Por mais revolucionário marxista que seja, é inegável que a intenção dos “coxinhas” era boa. Beirava um autismo sociopata sim, mas vivemos na democracia, temos que saber lidar com aquilo que não nos convém. E…

“Mas, seu petralha filho duma puta, o que isso tem a ver com maconha?”

Ouvi alguém me perguntando isso enquanto escrevia este artigo. Ou senti que alguém me perguntaria. E nem sou petista. Não importa. O fato é que, desde que assumiu, Michel Temer tem formado uma equipe de proibicionistas de fazer inveja a qualquer extremista religioso. E estes censuradores medievais estão assumindo cargos altos no Planalto, como secretarias nacionais e ministérios. E é aí que mora o perigo.

+ Editorial #5: No horizonte, mais conservadores

Exemplos não faltam nestes poucos meses de governo. Iria puxar pelo fato mais antigo, mas começaremos pelo recente. O atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou que quer erradicar a maconha não só no Brasil, como em toda a América do Sul.

+ Editorial #4: Sobre usuários cultivadores

A declaração do ministro foi feita agora, na semana passada. Isso por si só já é um retrocesso absurdo na cena, pois sabemos que a cannabis é infinitamente menos nociva que o álcool e o cigarro vendidos livremente, e ainda é um remédio eficaz para diversas patologias. Além disso, um ministro brasileiro NUNCA conseguiria proibir novamente a cannabis no Uruguai, nem o uso medicinal no Chile e na Colômbia.

+ Emílio Figueiredo: Flores contra fuzil

Mas o mais bizarro até agora foi o Temer ter nomeado um dono de uma rede de clínica para dependentes químicos, o deputado Osmar Terra, como ministro. Osmar Terra é autor daquele projeto de lei que pretende prender todo mundo que fuma um, que foi debatido neste ano no Senado. Apesar de ser ministro do Desenvolvimento Social, acredito que algum chumbo grosso contra os maconheiros ainda está por vir com o DNA dele.

+ Ricardo Nemer: O usuário de cannabis como cidadão

As ideias e projetos de Moraes e Terra representam, além do desperdício dos recursos públicos em combater uma guerra incombatível, o medo e a dor de milhares de usuários de cannabis no país, e a sentença de morte daquelas centenas de milhares que participam do comércio ilegal da erva (traficantes) e também de quem combate este comércio (policiais). E, claro, superlotação de presídios, terror nas favelas, etc.

Se olharmos pragmaticamente para este contexto, veremos que estas propostas do governo Temer são muito mais nocivas à sociedade do que a maconha, que nunca matou ninguém – não há registro de óbitos relacionados ao consumo de cannabis em toda a história mundial. Lutar contra um instinto humano, no caso o de consumir alteradores de humor, é, como disse antes, um autismo sociopata. Um desejo de perfeição, passado de führer para führer, que jamais se concretizou em nenhuma sociedade de qualquer era, e nunca se concretizará.

O Brasil está muito atrasado quanto à política de drogas, mas conseguimos grandes conquistas nos últimos anos, como a permissão da Anvisa para importação de medicamentos à base de canabinoides, e, recentemente, os habeas corpus preventivos expedidos pela Justiça, destinados a pacientes ou pais dos mesmos, que cultivam sua própria maconha para fazer seu próprio medicamento. Não podemos regredir, deixar que nos empurrem goela adentro produtos fora da validade. Temos que nos opor a estes projetos inválidos, que só enriquecem a maldade. Porque maconha não mata, e isso é verdade – no flow.

*Dório Ewbank Victor é escritor, jornalista, ativista, e editor da Macô.

Um comentário em “Editorial #12: Maconha é melhor do que Temer

  • 5 de junho de 2017 em 03:30
    Permalink

    Editorial #12: Maconha é Melhor Do Que Temer | Macô Cannabis Project Conheça O melhor curso online do Brasil sobre importar roupas de marca ORIGINAIS, direto dos fornecedores OFICIAIS dos Estados Unidos. Acesse https://goo.gl/Y6rN9h e Saiba Mais!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *