Israel começará a exportar cannabis em 2018

País, onde a maconha medicinal é legalizada, e o uso social quase liberado, agora pretende entrar no mercado bilionário da importação de buds.

O governo de Israel informou que poderá começar exportar cannabis, com fins medicinais, até o ano que vem. Uma lei que permitirá esta exportação já passou em uma avaliação preliminar do Parlamento, e deve ficar pronta para atender o mercado internacional. A expectativa é de que as vendas no exterior acrescentariam até 4 bilhões de novos shekels (US$ 1,1 bilhão) por ano à economia do país, de US$ 320 bilhões.

+ Empresas de Israel querem plantar maconha no Uruguai

Em Israel, a cannabis já é legalizada medicinalmente. E o uso social, desde o começo do ano, não oferece riscos ao usuário – apenas uma multa para quem for flagrado em lugares públicos fumando um baseado.

Segundo um relatório da Ameri Research, o mercado de maconha medicinal atingirá US$ 33 bilhões em 2024. É o triplo das vendas de US$ 10 bilhões projetadas para este ano em meio a uma aceitação cada vez maior do uso de maconha para fins medicinais.

Israel não será o único país a vender seu cannabis no mercado global. O Canadá e os Países Baixos já vendem. Também é esperado que Colômbia e Uruguai entrem neste mercado nos próximos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *