Colômbia muito além de Pablo Escobar

Colômbia legaliza maconha medicinal e vai investir na produção local. Decreto foi assinado pelo presidente Juan Manuel Santos.

Todo aquele universo de violência na Colômbia tratado na minissérie Narcos, sobre a história do master-terrorista-traficante Pablo Escobar, acaba de levar um upper com a guarda totalmente aberta.  O presidente Juan Manuel Santos assinou um decreto que regulamenta não só o cultivo, bem como a importação e a exportação da cannabis e seus derivados com fins exclusivamente terapêuticos. Cultivo e posse de pequenas quantidades da droga são descriminalizados no país.

— Permitir o uso medicinal da cannabis não vai na contramão dos nossos compromissos internacionais no tema do controle de drogas. A fabricação, a exportação, o comércio e o uso médico e científico deste e de outros entorpecentes estão permitidos há várias décadas na Colômbia e, no entanto, nunca tinham sido regulamentados, e é o que estamos fazendo – declarou Santos em entrevista à imprensa.

O que o presidente colombiano quis dizer é que o uso da maconha com fins terapêuticos já era permitido por lei desde 1986, mas nunca havia existido aplicação pela falta de regulamentação sobre a produção legal nacional. O Ministério da Saúde cuidará das licenças de fabricação e exportação.

— O que buscamos é que os pacientes acessem remédios de produção nacional que sejam seguros, de qualidade e acessíveis – afirmou o presidente. Na Colômbia, o cultivo de até 20 plantas de maconha é descriminalizado desde 2012, mas o consumo em público e a comercialização são ilegais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *