No Colorado, cães farejadores precisam de novo treinamento

Como a maconha é legalizada neste estado dos EUA, cães acabam atrapalhando as fiscalizações.



Uma decisão judicial no Colorado (EUA) pode levar os cães farejadores da polícia a refazerem seus treinamentos. Os juízes da Corte de Apelações concordaram que, se a cannabis continuar incluída na lista de substâncias que estes cães são treinados para latir, isso pode levar os policiais a revistarem carros e pessoas sem uma real suspeita.  

+ No Colorado, legalização sem infantilização
+ Nos EUA, cidade quer se transformar no paraíso da maconha

Vale ressaltar que, no Colorado, para um policial fazer um “pente fino” no carro, precisa de um mandado judicial, que muitas vezes é emitido no mesmo instante que solicitado pela autoridade policial. Desde que a cannabis foi legalizada neste estado, muitos mandados foram emitidos equivocadamente com base nos “alertas” dos farejadores.  E, como “cachorro não fala”, o latido pode se referir à presença de qualquer tipo de entorpecente, incluindo a maconha. 

A decisão veio como resultado de um caso registrado no município de Moffat, onde um cão farejador alertou os oficiais sobre a presença de uma droga em um caminhão. Mas a busca foi considerada ilegal, porque, na verdade, o cão identificou apenas um cheiro vindo de um cachimbo de vidro do caminhoneiro.

O caso foi considerado pela Justiça na ocasião como uma invasão de privacidade por parte da polícia (obs: como é linda a Justiça nos países desenvolvidos…). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *