Nos EUA, legalização diminui violência em 13% na fronteira com México

Maior parte da maconha consumida nesta região tem origem no México, onde sete grandes cartéis controlam o comércio da droga ilícita.

Um estudo feito nos Estados Unidos, divulgado na semana passada, informou que a legalização do uso medicinal e social da maconha em estados que fazem fronteira com o México (como a Califórnia), levou a uma forte redução dos crimes violentos. Em média, houve uma queda de 13% nos índices de criminalidade nestes estados.

+ Uruguai registra queda nos índices da violência após legalização
+ Luciano Noia: Sobre autotutela terapêutica

A pesquisa tem um nome longo: “A maconha legal está prejudicando as organizações de tráfico de drogas? O efeito da legalização da maconha sobre o crime nos EUA”. O estudo explica que o mercado da maconha é o maior de drogas nos Estados Unidos e de onde os cartéis obtêm maior lucro. Custa cerca de 150 dólares a produção de um quilo de maconha no México, que depois pode ser vendido por 12 mil dólares, a depender da qualidade. Com a legalização, estes lucros tiveram uma queda significativa.

“Essas leis de legalização permitem que agricultores locais plantem maconha, que depois pode ser vendida a dispensários, onde ela é comercializada legalmente”, disse a economista Evelina Gavrilova, um dos autores do estudo.

O pesquisador ressaltou que “esses plantadores estão em concorrência direta com os cartéis mexicanos da droga que contrabandeiam a maconha para os EUA. Em consequência, os cartéis fazem muito menos negócios. Sempre que há uma lei de maconha medicinal, observamos que o crime na fronteira diminui porque, de repente, há muito menos contrabando e menos violência ligada a isso.”

Para chegar a esta afirmação, Gavrilova e outros pesquisadores analisaram dados dos relatórios de crimes do FBI e registros suplementares de homicídios de 1994 a 2012. Eles descobriram que nos estados da fronteira o efeito da mudança de lei foi maior na Califórnia, onde houve uma redução de 15% nos crimes violentos, e mais fraca no Arizona, onde a queda foi de 7%.

Os autores afirmam que seu estudo oferece novas visões de métodos para reduzir o crime violento relacionado ao tráfico de drogas. Naqueles que o fizeram, hoje há um dispensário de maconha para cada seis farmácias comuns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *