San Francisco apagará antecedentes por porte de maconha

Cidade da Califórnia pretende arquivar pelo menos 3 mil ocorrências, e revisará quase 5 mil casos.

Os promotores de “Frisco”, como é conhecida a cidade de San Francisco, na Califórnia, declarou no final de janeiro que revisará casos de condenados por posse de maconha desde 1975 para apagar seu histórico criminal. A medida foi tomada devido à lei que descriminaliza a erva na Califórnia, que entrou em vigor no começo deste ano.

+ Nos EUA, legalização diminui violência na fronteira com o México
+ Mais um estado dos EUA legaliza uso social de cannabis 

A promotoria “revisará, revogará e voltará a sentenciar até 4.940 condenações por [posse de] maconha e desestimará e arquivará 3.038 delitos menores prévios à aprovação da iniciativa”, informou um despacho do promotor do condado, George Gascón.

A Califórnia aprovou em novembro de 2016 – na mesma eleição em que Donald Trump chegou à Casa Branca – uma lei de descriminalização do cultivo, venda e consumo recreativo de maconha, que entrou em vigor em 1º de janeiro.

“Enquanto as políticas federais sobre drogas vão em retrocesso, San Francisco toma mais uma vez a dianteira para desfazer o dano que o desastroso e fracassado efeito que esta guerra contra as drogas teve sobre nossa nação e comunidades, sobretudo as de cor”, ressaltou Gascón.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *