Usuários pegos com apenas 10g representam 60% das autuações no RJ

Levantamento feito pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) aponta que prisões por tráfico representam metade de todas as ocorrências registradas em todo o Rio de Janeiro.

Um relatório inédito do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro, divulgado esta semana, mostra 60% dos usuários detidos com  cannabis no estado estavam com quantidades mínimas da droga (algo em torno de 10 a 15 gramas).

Os dados batem com as informações de um estudo feito em 2014, mas de nível nacional, que apontou que 67.7% dos presos por maconha no país estavam com menos de 100 gramas no momento da apreensão.

Como exemplo, o relatório aponta que, entre 2010 e 2016, 400 ocorrências apreenderam aproximadamente 60 toneladas de maconha, enquanto outras 80.000 ocorrências recolheram 16 toneladas. Esses números revelam que poucos casos respondem pela maioria da droga apreendida.

Os dados do ISP abrem mais uma porta ao debate sobre a descriminalização das drogas, defendido pelo próprio secretário de Segurança Pública do Rio, Roberto Sá, e reforçado nos últimos dias pelo ministro do STF, Luís Roberto Barroso.

Apesar das pequenas quantidades apreendidas, os registros de tráfico são os mais comuns no Rio, somando entre 44% e 52% do total de ocorrências entre 2008 e 2015. Em 2015, por exemplo, houve mais de 13.000 ocorrências por tráfico, o que representa mais de mil casos por mês ou 38 por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *